31/03/2015

" Da liberdade interior" "No país dos lambe botas"

(No país dos lambe botas de Luiz Morgadinho)

Curvei-me
para beijar
as negras e bem polidas botas 
do nosso amo
e então ele disse:
mais!

Curvando-me mais
senti
com prazer
a resistência
da minha coluna
que não queria estar dobrada

Feliz, verguei-me ainda mais
reconhecido ao nosso amo
por esta descoberta
da minha dignidade
e força
interiores

(Da liberdade interior de Erich Fried)