11/07/2013

A legitimidade Popular não tem que se vergar aos caprichos de quem se alimenta à custa do Povo.

O Povo é quem mais ordena
Ficamos a saber que a presidente da Assembleia da República leu Simone de Beauvoir. Mas  interpretou-a mal, porque os carrascos a que Simone de Beauvoir se refere, não se encontram no seio do Povo que reivindica dignidade, emana da elite do poder que oprime o mesmo Povo, enchendo a boca duma legitimidade eleitoral, que tem como base a mentira.      
"Querer-se livre é também querer livres os outros."
(Simone de Beauvoir)