28/06/2013

Respeitem-se os direitos dos fura-greves!!!...

Pintura -“No país dos Lambe Botas” de Luiz Morgadinho 
É urgente rever os direitos dos trabalhadores que, não querendo fazer greve, possam livremente dirigir-se ao seu local de trabalho sem "coações" ou contratempos, para assim cumprirem fielmente a função "solidária" que os anima, de contribuírem  com o produto do seu trabalho para o aumento da riqueza dos patrões,  das benesses dos capatazes, do poder dos caciques e do brilho dos sapatos dos governantes da nação. Propõe-se então que, todos os patrões, capatazes, caciques ou ministros, a partir de agora e para que seja possível uma "coexistência mais harmoniosa e pacífica" entre grevistas e fura-greves, entreguem a seguinte declaração aos indivíduos desta casta profissional dos "fura-greves", no momento em que se convoquem novas lutas dos trabalhadores. 
A bem da nação, dos patrões da nação, dos capatazes e dos caciques da nação, CUMPRA-SE!!!
   
Eu,_________________________,
DECLARO:
QUE estou absolutamente contra qualquer coação que limite a minha liberdade de trabalhar.
QUE, por isso, estou contra as greves, piquetes sindicais e qualquer tipo de  violência que me impeça a livre deslocação e acesso ao meu posto de trabalho.
QUE por um exercício de coerência com esta postura, e como mostra da minha total rejeição às violações dessas liberdades,
EXIJO:
1 º. QUE me seja retirado o benefício das 8 horas de trabalho diário, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e que me seja aplicada a jornada de 15 horas diárias em vigor antes da injusta obtenção deste benefício.
2 º. QUE me seja retirado o benefício dos dias de descanso semanal, dado que este beneficio foi obtido, por meio de greves, piquetes e violência, e que me seja aplicada a obrigação de trabalhar sem descanso de domingo a domingo.
3 º. QUE me seja retirado o benefício das férias, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de trabalhar sem descanso os 365 dias do ano.
4 º. QUE me seja retirado o benefício dos Subsídios de Férias e de Natal, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de receber apenas 12 salários por ano.
5 º. QUE me sejam retirados os benefícios de Licença de Maternidade, Subsídio de Casamento, Subsídio de Funeral dado que estes benefícios foram obtidos por meio de greves, piquetes e violência, e me seja a plicada a obrigação de trabalhar sem usufruir destes direitos.
6 º. QUE me seja retirado o benefício de Baixa Médica por doença, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de trabalhar mesmo que esteja gravemente doente.
7 º. QUE me seja retirado o direito ao Subsídio de Baixa Médica e de Desemprego, dado que estes benefícios foram obtidos por meio de greves, piquetes e violência. Eu pagarei por qualquer assistência médica e pouparei para quando estiver desempregado/a.
8 º. E, em geral, me sejam retirados todos os benefícios obtidos por meio de greves, piquetes e violência que não estejam contemplados por escrito.
9 º. DECLARO, também, que renuncio de maneira expressa, completa e permanente a qualquer benefício actual ou futuro que se consiga por meio da greve do dia 17 de Junho de 2013.

(Nota: o texto da declaração do fura greves é da autoria de Alice Vieira).