30/06/2013

28/06/2013

Respeitem-se os direitos dos fura-greves!!!...

Pintura -“No país dos Lambe Botas” de Luiz Morgadinho 
É urgente rever os direitos dos trabalhadores que, não querendo fazer greve, possam livremente dirigir-se ao seu local de trabalho sem "coações" ou contratempos, para assim cumprirem fielmente a função "solidária" que os anima, de contribuírem  com o produto do seu trabalho para o aumento da riqueza dos patrões,  das benesses dos capatazes, do poder dos caciques e do brilho dos sapatos dos governantes da nação. Propõe-se então que, todos os patrões, capatazes, caciques ou ministros, a partir de agora e para que seja possível uma "coexistência mais harmoniosa e pacífica" entre grevistas e fura-greves, entreguem a seguinte declaração aos indivíduos desta casta profissional dos "fura-greves", no momento em que se convoquem novas lutas dos trabalhadores. 
A bem da nação, dos patrões da nação, dos capatazes e dos caciques da nação, CUMPRA-SE!!!
   
Eu,_________________________,
DECLARO:
QUE estou absolutamente contra qualquer coação que limite a minha liberdade de trabalhar.
QUE, por isso, estou contra as greves, piquetes sindicais e qualquer tipo de  violência que me impeça a livre deslocação e acesso ao meu posto de trabalho.
QUE por um exercício de coerência com esta postura, e como mostra da minha total rejeição às violações dessas liberdades,
EXIJO:
1 º. QUE me seja retirado o benefício das 8 horas de trabalho diário, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e que me seja aplicada a jornada de 15 horas diárias em vigor antes da injusta obtenção deste benefício.
2 º. QUE me seja retirado o benefício dos dias de descanso semanal, dado que este beneficio foi obtido, por meio de greves, piquetes e violência, e que me seja aplicada a obrigação de trabalhar sem descanso de domingo a domingo.
3 º. QUE me seja retirado o benefício das férias, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de trabalhar sem descanso os 365 dias do ano.
4 º. QUE me seja retirado o benefício dos Subsídios de Férias e de Natal, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de receber apenas 12 salários por ano.
5 º. QUE me sejam retirados os benefícios de Licença de Maternidade, Subsídio de Casamento, Subsídio de Funeral dado que estes benefícios foram obtidos por meio de greves, piquetes e violência, e me seja a plicada a obrigação de trabalhar sem usufruir destes direitos.
6 º. QUE me seja retirado o benefício de Baixa Médica por doença, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de trabalhar mesmo que esteja gravemente doente.
7 º. QUE me seja retirado o direito ao Subsídio de Baixa Médica e de Desemprego, dado que estes benefícios foram obtidos por meio de greves, piquetes e violência. Eu pagarei por qualquer assistência médica e pouparei para quando estiver desempregado/a.
8 º. E, em geral, me sejam retirados todos os benefícios obtidos por meio de greves, piquetes e violência que não estejam contemplados por escrito.
9 º. DECLARO, também, que renuncio de maneira expressa, completa e permanente a qualquer benefício actual ou futuro que se consiga por meio da greve do dia 17 de Junho de 2013.

(Nota: o texto da declaração do fura greves é da autoria de Alice Vieira).

Greve geral - o dia depois

Num país tão "civilizado" onde as manifestações cumprem o ritual da hora marcada com princípio e fim, e tão "pacifico" que é impensável encurralar um mastim da polícia de intervenção para lhe coçar o lombo, 226 detenções é obra!!! Se Portugal fosse habitado por turcos e brasileiros, não chegariam os estádios de futebol para encerrar os "desordeiros", que, como toda a gente sabe, são os tipos que tiram as reformas aos velhinhos e fazem as criancinhas passar fome, criam o desemprego, o dinheiro roubado aos contribuintes entregam-no a bancos e corruptos, etc., etc., etc. 

Ordem dos Advogados apoia manifestantes detidos

  

27/06/2013

GREVE NA TORRE

Glória à Revolução de 1789 - Honra à Comuna - Viva a luta dos Trabalhadores

Agora é a água, e quando por fim abrires os olhos talvez seja demasiado tarde e tenhas de fechá-los definitivamente, se não tiveres dinheiro para pagares o ar que respiras...

Documentário alemão com legendas em português, sobre as medidas da União Europeia para a privatização da água. Se o "gás do Álvaro" não aparecer não há problema, os tecnocratas e os politiquinhos de Bruxelas já descobriram o filão para alimentarem a voracidade das multinacionais que representam - a água. Países como Portugal e a Grécia são para já os eleitos para satisfazer a sede do monstro (mercados) e, como se vê neste documento, em Paços de Ferreira já começam a sentir-se os efeitos.  

26/06/2013

VIVA A GREVE GERAL - GOVERNO PSD/CDS_PP/TROIKA, RUA!

Foto Paulete Matos


Se tentam calar a tua voz, organiza-te e luta pelos teus direitos - amanhã, manifesta-te em solidariedade com a Greve Geral

"ESTA SEMANA NÃO COMPRE O EXPRESSO"

Quando essa "gentinha" começar a sentir a quebra nas vendas, talvez aprenda a ser mais sensata nas suas opiniões...
Cada um defende-se com as armas que tem e podem crer que *esta* é muito poderosa!
Texto de uma carta enviada pela APRE! ao Expresso e que não foi publicada (recebido por e-mail, através da direcção da Associação).

Os aposentados, pensionistas e reformados têm uma história, da qual se devem orgulhar. 

Com efeito, os actuais pensionistas portugueses nasceram antes, durante ou pouco depois da 2ª Guerra Mundial, numa sociedade essencialmente agrícola, com um elevadíssimo índice de analfabetismo. Mais tarde enfrentaram uma guerra colonial, em 4 frentes:  Angola, Moçambique, Guiné e Timor. Quis o destino que a nossa vida fosse consumida a implantar a democracia, a realizar a descolonização, a construir a sociedade industrial e depois a sociedade de serviços; a transformar o analfabetismo em conhecimento e ciência, substituindo os quartéis militares por universidades e politécnicos, dispersos pelo país. O prémio de todo o nosso esforço parecia estar na adesão à então CEE, actual União Europeia, com uma tal energia e entusiasmo que integrámos o pelotão da frente da moeda única, o euro.


Quando hoje se diz que a actual geração jovem do país é a melhor preparada de sempre, está-se a dizer que nunca antes os pais prepararam a sociedade e investiram tanto nos filhos, para lhes dar um futuro que os próprios pais não tiveram?

Quando os jovens se queixam de pagar impostos e a segurança social para pagarem as pensões dos actuais pensionistas, esquecem-se que os pais podiam não ter investido neles e egoisticamente terem poupado para a sua reforma?

Quando hoje uns senhores de ideologia liberal dizem que o Estado não produz riqueza para pagar as reformas, estão a dizer que não querem pagar impostos para gente que não produz, constituindo uma espécie de resíduo social, esquecendo-se dos benefícios que usufruem, em consequência das transformações sociais que levamos a efeito.

Quando hoje se diz que para atingir as metas orçamentais impostas pela TROIKA, sob caução do Governo, tem de se cortar na despesa social, esquecem-se que a despesa social e os vínculos legalmente constituídos já existiam quando tomaram a decisão de atingir tais metas. Governantes sérios e honestos não podem decidir e assumir compromissos com terceiros que não possam cumprir. Os governantes não são proprietários do poder, desses tratamos nós, os governos governam em nome do povo. 

*É lamentável a máquina que está montada na comunicação social contra os reformados, pobres ou da classe média. Jornalistas, analistas e comentadores apelando a cortes sobre cortes, achincalhando a Constituição (que também já existia antes de assumirem compromissos irrealistas), implorando à sua violação, esquecem-se que estão a «cavar a sua própria sepultura». Um Estado, integrado na União Europeia, é obrigado a agir de boa fé, como uma pessoa de bem. Um Estado que agora viola princípios e desrespeita direitos, passa a violar sempre e a desrespeitar sempre que isso lhe convém.

Nós não admitiremos que governantes inexperientes, idealistas e manipuladores políticos desrespeitem os nossos direitos, conquistados ao longo duma vida de trabalho e de transformação social. Seremos coerentes com a nossa história, seria triste, muito triste, se ela acabasse assim.

Maria do Rosário Gama, Presidente da Direcção da Apre!
Carlos Frade, Presidente do Conselho Fiscal da Apre!"

MEMÓRIA - SALVADOR ALLENDE, SEMPRE!

Salvador Allende nasceu a 26 de Junho de 1908 em Valparaíso, Chile, e foi assassinado pelo golpista  Augusto Pinochet e o terrorismo de estado norte-americano no dia 11 de Setembro de 1973.



Crise? Qual crise... A crise é uma finta vossa...

Povo ingrato! Sempre a falar mal do governo, a queixar-se por tudo e por nada, patatim patatam... Ponham os olhos nestes "trabalhadores incansáveis", ou pensam que enriquecer  é fácil? Vejam aqui os frutos das políticas do Gaspar, seus mal-agradecidos... Exactamente 10750 cidadãos que são o autêntico exemplo do  empreendedorismo nacional, mais 3% do que no ano passado... É obra, ãh? Fazei como eles, que não andam a pedinchar pela Segurança Social, nem a inscrever-se em cursos dos Centros de (des)Emprego, nem a exigir estágios remunerados, não!, lutam e suam todos os dias do ano nos mercados financeiros norte-americanos, investem e jogam na bolsa alemã, ou pensais o quê, que o dinheiro cai do céu? Desgraçados, sempre metidos em manifestações e desordem. Tende orgulho, sacrificai-vos pelo que de melhor tem a pátria, os nossos ricos, vamos mostrar ao globo que Portugal não só descobriu a Índia e deu novos mundos ao mundo, também chegou à lua - pois, essa treta do Armstrong toda a gente sabe que é uma invenção dos Yankees, ele tocava trompete e cantava com voz de bagaço - a lua é nossa, povo duma nação quase milenar, autêntico monumento da tradição e bons costumes, inventor da globalização, vamos mostrar-lhes que  há UM PORTUGAL cujo exemplo marcará a história da humanidade uma vez mais, somos a única nação simultaneamente avançada e atrasada, temos alguns ricos como os países desenvolvidos e muitos pobres como os países sub-desenvolvidos e empobrecidos. Levantemos bem alto os nossos feitos, os primeiros resultados do crescimento foram conseguidos - mais 3% de ricos, o resto logo se verá, sempre contamos com um presidente que inter-age com a virgem de fátima nos momentos mais amargos... A bem da nação, vivam os ricos de Portugal... "...ai esta terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai tornar-se um império colonial.., lá, lá - lá, lá, lá, lá - lá, lá - lá, lá - lá, lá, lálá, ainda vai tornar-se, um império col... al..." 

Milionários em Portugal aumentam apesar da crise



25/06/2013

Bernardo Sassetti

Num país tão estéril para as grandes coisas da Cultura, numa pátria de ladrões e de pedintes, de lambe-botas e alguma resistência, nesta nação acabrunhada por efeitos folclóricos  de imitação pós-moderna - lá vai o cacilheiro dos choradinhos fadistas à descoberta de Veneza, lá vai, lá vai, lá vai lá vem, triste figura de revivalismo quinhentista, que sempre termina em Belém - nesta terra cinzenta dizia eu, alguma coisa acontece que, pelo menos, nos cria a ilusão de futuros de sol mais brilhante. Parabéns à CASA BERNARDO SASSETTI por nos fazer - a alguns - um bocadinho menos macambúzios, menos (i)lusos, menos fado...

Está a chegar, é depois de amanhã...

Greve Geral 2013/06/27 | Resiste!
Milhares de desempregados. 
Cortes salariais sobre cortes salariais. 
Roubo do subsídio de férias e de Natal. 
Precariedade como regra. 
Emigração. 
Governo que não cumpre a lei nem as decisões judiciais. Despedimentos massivos. 
Cortes nas prestações sociais.
AINDA NÃO ESTÁS FARTO?

Está nas tuas mãos mudar o que está mal.
Se calhar pensas que não podes participar mas a verdade é que há muitas maneiras de todos fazerem parte da mudança: trabalhadores, desempregados, falsos recibos verdes, trabalhadores com contratos precários.

No dia 27 podes fazer greve.
Podes fazer greve geral.
Podes fazer piquetes.
Podes fazer greve ao consumo.
Podes não comprar nada.
Podes não ir tomar café.
Podes não meter gasolina no carro.
Podes participar nas manifestações pelo país inteiro.
Podes chamar à luta os teus amigos, a tua família.
Podes mudar o mundo.

DIA 27 DE JUNHO FAZ GREVE!
GERAL E SOCIAL!

Do Movimento "Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas", daqui.

24/06/2013

PS - partido de esquerda?...

Autárquicas: Combate do PS ao PCP tão ou mais importante que luta à direita, diz João Ribeiro
"

O porta-voz do PS defendeu hoje que o combate ao PCP "é tão ou mais importante" que o combate à direita, acusando os comunistas de castrarem a liberdade política e serem exemplos de "atavismo" e de "sectarismo".

Então ainda há quem pense que com cretinos como este é possível alguma unidade de esquerda? O PS nem é de esquerda nem socialista, é um bloco de interesses que só existe para confundir o eleitorado de esquerda. O PS é nada mais nada menos do que a outra face  duma mesma moeda, é a ferramenta necessária para que os grandes interesses continuem no  poder quando este não é ocupado/representado pelo PSD. Por muito que mude o discurso quando está na oposição, aí está a memória das suas práticas governativas, que mais não são do que complementares das políticas do PSD. Falar de "PECs" ou de "Memorandos" é falar da mesma coisa com designações diferentes, e é por isso que é cada vez mais importante denunciá-los, combatê-los, por muito que custe a boa parte do seu eleitorado que teima em não querer entender o que é óbvio. Devemos lembrá-los constantemente que o que Passos Coelho faz hoje, é o que Sócrates começou no governo anterior, devemos reavivar-lhes a memória, para que o povo não permita que o bloco central de interesses (PS-PSD) continue a destruir o país e a servir-se dele.    

23/06/2013

Viva o São João - de 23 a 27 de Junho, o santo popular adere à greve Geral - viva a Greve Geral

Está a chegar o São João
e enfeita-se a cidade,
e com tanta emoção
esquece-se a austeridade.

Mas o São João anda triste,
 o povo não tem dinheiro,
o rico come as sardinhas
e o povo só sente o cheiro.

Com a vida ao preço da morte
A troika ganha aos montões,
Há quem se queixe da sorte
e fique a olhar os balões.

A sorte não vai mudar
a ver os balões subir,
o que é preciso é lutar
para a Merkel não se rir.

Passos, Portas e Gaspar
são três grandes aldrabões,
mandam São João emigrar,
comem tudo, os lambões.

Roubam os velhos, os novos,
precários, trabalhadores,
são os vampiros dos povos,
três canalhas exploradores.

Mas o São João é do Povo,
festeja-se com alegria,
martela-se, come-se, bebe-se
e baila-se até ser dia.

Neste mês de animação
a festa vai ser total,
começa com bailarico
termina em GREVE GERAL.

22/06/2013

Oiça um bom conselho em véspera de S. João

Letra "P"

Do G ao Z
Dicionário indignado e humorístico
(Manuel Veiga)
POBREZA - A pobreza traz consigo a ignorância, a ignorância traz o medo e o medo a exigência de um governo autoritário (argumento habitual dos Ilustrados no séc. XVIII).
POLÍTICA - Aquilo que serve para governar os países. Para os conservadores é a arte do possível. Para os comunistas trata-se de economia concentrada. Para os fascistas e os populistas é um engano nas mãos duma pequena casta de profissionais oportunistas (os políticos). Segundo esta última teoria, a administração da sociedade deve ser deixada em mãos de especialistas ou gestores que se elegem a si mesmos ou que a própria  ordem natural designa.
POLÍTICA E ARTE - A arte, como disse o pintor Botero, não tem poder para mudar nada. Se tivesse o poder que alguns lhe outorgam, Franco teria caído depois de Picasso ter pintado o Guernica, que segundo alguns é a obra pictórica mais importante do século XX. Desde o ponto de vista político, diz também Botero, a arte é inofensiva; o seu poder está na história, em tornar-se símbolo de um momento. A arte, conclui, é um detonador a longo prazo.

21/06/2013

Quando a esquerda tradicional se acomoda e se adapta ao jogo parlamentar do capitalismo, a resposta às inquietudes do povo encontra-se na luta dos movimentos sociais.

1 milhão de pessoas saíram às ruas em todo o país


FMI continua a chantagear os povos de Espanha e ameaça a Grécia

FMI ameaça suspender ajuda à Grécia ainda este mês

"Hoje em dia a gente já não respeita nada. Antes púnhamos num pedestal a virtude, a honra, a verdade e a lei... A corrupção invade a vida americana dos nossos dias. Onde não se obedece outra lei, a corrupção é a única lei. A corrupção está a minar o país. A virtude, a honra e a lei esfumaram-se das nossas vidas."
(Declarações de Al Capone ao jornalista Cornelius Vanderbilt Jr. Entrevista publicada na revista Liberty em 17 de Outubro de 1931, uns dias antes de Al Capone ser preso. - in "Patas arriba - la escuela del mundo al revés", de Eduardo Galeano)






20/06/2013

Justiça, Idiotia, Expressão, Liberdade, Cegueira, Riqueza, Tráfico, Pobreza, Direito, Influência, Injustiça, Corrupção, Equidade, Desigualdade - Injustiça - Desigualdade - Injustiça - Desigualdade - Injustiça - Injustiça, Injustiça...

  2013 - Condenado por chamar "idiota" a ex-secretário de Estado

Idiota adj. e s. 2 gén. atrasado mental; incapaz de coordenar ideias; que ou pessoa que não tem inteligência; parvo; maluco; imbecil; lorpa; ignorante; obtuso. (Do gr. idiotes, «homem sem instrução»)
Trabalhar, v. tr. dar determinada forma a; lavrar; manipular; aplicar trabalho a; fazer com arte; atormentar; intr. fazer algum trabalho; lidar; agir; actuar; labutar; empenhar-se; diligenciar; concorrer; exercer uma profissão; executar uma tarefa; desempenhar as suas funções; funcionar; regular; pensar; matutar. (Do lat. vulg. tripãliare, «torturar»)

2013 - Maia: Detido por roubar comida

Um homem foi ontem detido pela PSP após roubar comida de um supermercado na rua Gonçalo Mendes da Maia, em Águas Santas, na Maia. Surpreendido pelas autoridades à saída do estabelecimento, ao início da noite, o homem justificou o crime com falta de dinheiro e necessidade de comer.

Arguido, adj. acusado; s. m. (jur.) sujeito passivo de processo penal; aquele sobre quem recai forte suspeita de ter perpetrado um crime, cuja existência esteja suficientemente comprovada. (Part. pass. de arguir).

2012 - Onde pára Dias Loureiro?

Etc. etc. etc.




Álvaro Santos Pereira, o ministro mais empreendedor do (des)governo PSD/CDS...

Devido à excessiva ingestão de pastéis de nata numa autêntica cruzada para controlar a crise, tem-se verificado ultimamente uma forte actividade na utilização dos WCs  de Belém, São Bento e alguns resorts de luxo do Algarve, o que levou o Álvaro - homem com um olho predestinado a estas coisas - a ver aqui um enorme potencial de aproveitamento para a solução dos graves problemas que afectam a economia do país, juntando à iniciativa do desenvolvimento industrial do pastel, a aposta no aproveitamento e desenvolvimento industrial do recurso natural dele derivado. Especialistas, comentadores e politólogos, numa análise profunda do actual contexto da (des)governação, vêem aqui o volte-face da possível remodelação do ministro, havendo alguns que chegam a afirmar que "o Álvaro vê assim reforçados os seus poderes e credibilidade junto do 1.º ministro e do presidente." O Doutor Víctoriano de Arrotos Fecais - homem forte das finanças -, vê assim perigar a reputação de ministro mais influente, temendo inclusivamente vir a ser preterido por Passos Perdidos aquando da inevitável criação do Ministério da Flatulência Nacional, que deverá ser entregue a Santos Pereira. O comentador Martela Títulos sorri, e remata com a frase lapidar «A César o que é de César, a Álvaro o que é do Álvaro».

Ministro da Economia acredita que há gás no Algarve




Swap Girl intocável. Porquê?

"A primeira diligência do Governo foi entregar a condução deste processo a Maria Luís Albuquerque. Isto nem é fazer da secretária de Estado juíza em causa própria, é o mesmo que entregar o julgamento a um dos arguidos", acusa a deputada Ana Drago. "E foi assim que a ex-gestora da REFER colocou dois organismos por si tutelados, a Inspeção-Geral das Finanças e o Instituto IGCP, a avaliar a natureza dos contratos assinados, entre outros pela própria secretária de Estado"

19/06/2013

18/06/2013

Antes que acabe o dia - Parabéns!

Merkel, escuta, a Europa está em luta...

Grândola na Alemanha e cantada em alemão, é hino internacional, é mais do que uma canção. São os povos desta Europa a criar a unidade, contra a troika levantados para acabar com a austeridade. É como a luz que nos guia das trevas à Liberdade, pois o Povo só na luta se cumpre com Dignidade. 

Congresso Dresden

Ainda sobre o Ensino em Portugal - Porquê e a quem interessa a destruição da Escola Pública?

O recurso a esta reportagem de Ana Leal transmitida pela TVI em 3 de Dezembro de 2012, ocorre pela importância e actualidade das questões que levanta, fundamentais para entender as reais motivações daqueles que, ocupando cargos de responsabilidade nas instituições do Estado, utilizam o mesmo Estado e os recursos dos contribuintes não para a melhoria dos serviços públicos e atendimento das pessoas, mas para alimentar interesses privados organizados em autênticas máfias predadoras da "coisa pública". São 33 minutos e 48 segundos dedicados à atenção de alunos, pais de alunos, alguns professores ainda "despistados" ou sob o efeito de "preconceitos ideológicos" e intoxicação mediática pró-sistema, e a todos aqueles que se consideram cidadãos antes de consumidores e clientes. Bom proveito...     

17/06/2013

Tacticismo politiqueiro de Nuno Crato falhou

O politiqueiro, o maoista reconvertido, o ministrinho da desEducação do desGoverno nacional falhou. Falhou na tentativa de dividir para reinar, falhou na tentativa de colocar pais e alunos contra os professores, falhou este passo para a destruição da Escola Pública em Portugal. Se tivesse vergonha (coisa que duvido), fazia as malas e demitia-se, e com ele podia levar para a mobilidade especial os fura greves, os colaboracionistas com aptidão de vigilantes de exames e outras coisas, os oportunistas que nunca dizem não quando toca a receber os frutos que os outros conseguem a lutar, mas que estão sempre prontos a servir o amo por cobardia e insolidariedade com os companheiros. Parabéns aos professores, aos alunos, aos pais que não se deixaram  embarcar na intoxicação e a mentira, de um poder que faz da intoxicação e da mentira a base da sua legitimidade fraudulenta, destruidora e anti-patriótica.

Alunos cantam 'Grândola Vila Morena' e invadem salas de aula

   

Com os professores, em defesa da Escola Pública - Viva a Greve

Manifesto:
"Sem educação não há país que ande para a frente. E é para trás que andamos quando o governo decide aumentar o número de alunos por turma, despedir milhares de professores e desumanizar as escolas, desbaratando os avanços nas qualificações que o país conheceu nas últimas décadas. Não satisfeito, continua a sua cruzada contra a escola pública. Ameaça com mais despedimentos e com o aumento do horário de trabalho dos que ficam.

Ao atacar os professores o governo torna os alunos reféns. Com menos apoios educativos e menos recursos para fazer face à diversidade de estudantes, é a escola pública que sai enfraquecida. Querem encaixotar os alunos em turmas cada vez maiores com docentes cada vez mais desmotivados. Cortam nas disciplinas de formação cívica e do ensino artístico e tecnológico, negando aos jovens todos os horizontes possíveis.

Os professores estão em greve pela qualidade da escola pública e em nome dos alunos e das suas famílias. Porque sabem que baixar os braços é pactuar com a degradação da escola. Os professores fazem greve porque querem devolver as asas aos seus alunos que o governo entretanto roubou. Esta greve é por isso justa e necessária. É um murro na mesa de quem está farto de ser enganado. É um murro na mesa para defender um bem público cada vez mais ameaçado.

Por isso, estamos solidários. Apoiamos a greve dos professores em nome de uma escola para todos e onde todos cabem. Em nome de um país mais informado e qualificado, em nome das crianças que merecem um ensino de qualidade e toda a disponibilidade de quem sempre esteve com elas. É preciso libertar a escola pública do sequestro imposto pelo governo e pela troika. Aos professores dizemos “obrigado!” por defenderem um direito que é de todos.

Subscritores:
António Pinho Vargas, Compositor
Bruno Cabral, Realizador
Camilo Azevedo, Realizador, RTP
Carlos Mendes, Músico
David Bonneville, Cineasta
Eurico Carrapatoso, Compositor
Hélia Correia, Escritora
Leonel Moura, Artista plástico
Luís Varatojo, Músico, A Naifa
Luísa Ortigoso, Actriz
Jacinto Lucas Pires, Escritor
Joana Manuel, Actriz
João Salaviza, Cineasta
José Luís Peixoto, Escritor
José Mário Branco, Músico
José Vítor Malheiros, Jornalista
Marta Lança, Editora e produtora
Messias, Músico, Mercado Negro
Nuno Artur Silva, Autor e produtor
Pedro Pinho, Cineasta
Rui Vieira Nery, Musicólogo
Raquel Freire, Cineasta
Sérgio Godinho, Músico
Valter Vinagre, Fotógrafo.
Zé Pedro, Músico, Xutos e Pontapés."

16/06/2013

No "universo" dos brandos costumes o povo continua manso...

... As pessoas berram, barafustam, gesticulam e disfarçam a cobardia com máscaras de falso pacifismo e civilização, porque são incapazes de responder à violência do poder com a violência das convicções e da razão. No universo dos brandos costumes não nasce nada, não cresce nada, não se cria nada porque a esterilidade ocupou o espaço do ser humano pensante e solidário, do homem lutador, revolucionário. No país dos brandos costumes existem muitos escravos e alguns senhores, praias, religiões, futebóis, televisões, e a morte vive-se todos os dias em rituais prenhes de amanhãs, artifícios, ilusões...  
Artigo 21.º
Direito de resistência
Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.

14/06/2013

Quem defende quem? O quê? Para quê?

944352_343898215739982_344230199_n
Esta é a melhor resposta que encontrei, aqui:
"Estudo no 12º ano, tenho 18 anos. Sou uma entre os 75 mil que têm o seu futuro a ser discutido na praça pública.
 Dizem que sou refém! Dizem que me estão a prejudicar a vida! Todos falam do meu futuro, preocupam-se com ele, dizem que interessa, que mo estão a prejudicar…
 Ando há 12 anos na escola, na escola pública.
Durante estes 12 anos aprendi. Aprendi a ler e a escrever, aprendi as banalidades e necessidades que alguém que não conheci considerou que me seriam úteis no futuro. Já naquela altura se preocupavam com o meu futuro. Essas directivas eram-me passadas por pessoas, pessoas que escolheram como profissão o ensino, que gostavam do que faziam.
As pessoas que me ensinaram isso foram também aquelas que me ensinaram a importância do que está para além desses domínios e me alertaram para a outra dimensão que uma escola “a sério” deve ter: a dimensão cívica.
 Eu não fui ensinada por mágicos ou feiticeiros, fui ensinada por professores! Esses professores ensinaram-me a mim e a milhares de outros alunos a sermos também nós pessoas, seres pensantes e activos, não apenas bonecos recitadores!
 Talvez resida ai a minha incapacidade para perceber aqueles que se dizem tão preocupados com o meu futuro. Talvez resida no facto de não perceber como é que alguém pode pôr em causa a legitimidade da resistência de outrem à destruição do futuro e presente de um país inteiro!
Onde mora a preocupação com o futuro dos meus filhos? Dos meus netos? Quem a tem?
Onde morava essa preocupação quando cortaram os horários lectivos para metade e mantiveram os programas?
Onde morava essa preocupação quando criaram os mega-agrupamentos?
Onde morava essa preocupação quando cortaram a acção social ou o passe escolar?
Onde mora essa preocupação quando parte dos alunos que vão a exame não podem sequer pensar em usá-lo para prosseguir estudos pois não têm posses para isso?
Não somos reféns nessa altura?               
E  a preocupação com o futuro dos meus professores? Onde morava essa preocupação quando milhares de professores foram conduzidos ao desemprego e o número de alunos por turma foi aumentado?
 Todas as atrocidades que têm sido cometidas contra nós, alunos, e contra a qualidade do ensino que nos é leccionado não pode ser esquecida nunca mas especialmente em momentos como este!
 Os professores não fazem greve apenas por eles, fazem greve também por nós, alunos, e por uma escola pública que hoje pouco mais conserva do que o nome. Fazem greve pela garantia de um futuro!
 De facto, Crato tem razão quando diz que somos reféns, engana-se é na escolha do sequestrador!
 E em relação aos reféns: não são só os alunos; são os alunos, os professores, os encarregados de educação, os pais, os avós, os desempregados, os precários, os emigrantes forçados... Os reféns são todos aqueles que, em Portugal, hipotecam presentes e futuros para satisfazer a "porra" de uma entidade que parece não saber que nós não somos números mas sim pessoas!
Se há momentos para ser solidária, este é um deles! Estou convosco*

Inês Gonçalves"

10/06/2013

"Este país te mata lentamente."


CAMÕES E A TENÇA



 Irás ao paço. Irás pedir que a tença
Seja paga na data combinada.
Este país te mata lentamente
País que tu chamaste e não responde
País que tu nomeias e não nasce.


Em tua perdição se conjuraram
Calúnias desamor inveja ardente
E sempre os inimigos sobejaram
A quem ousou ser mais que a outra gente.


E aqueles que invocaste não te viram
Porque estavam curvados e dobrados
Pela paciência cuja mão de cinza
Tinha apagado os olhos no seu rosto.


Irás ao paço irás pacientemente
Pois não te pedem canto mas paciência.


Este país te mata lentamente.



SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

02/06/2013

O 1J no Porto

E o povo? Bem, uma partezinha - a que interessa - esteve aqui. A mais carente e resignada - a maioria -, resolveu ir "alimentar" a crise para a praia. Quando a troika, o Passos, o Portas e o Gaspar os mandarem comer sol e banhos, tenham pelo menos a coragem de se reconhecerem como um "colectivo de seres mansos e domesticados", e não venham com os lamentos do costume...