08/05/2013

Um manifesto - O que fazer quanto à dívida e ao euro?

Economistas exigem rutura com euroliberalismo

A Europa está-se a afundar numa crise e regressão social sob a pressão da austeridade, da 
recessão e da estratégia de “reformas estruturais”. Esta pressão está coordenada 
firmemente a nível Europeu, sob a liderança do governo Alemão, do BCE e da Comissão 
Europeia. Existe um consenso alargado de que estas políticas são absurdas e mesmo 
“iletradas”: a austeridade fiscal não reduz o fardo da dívida, gerando antes uma espiral de 
depressão, mais desemprego e desespero entre os povos da Europa. 
Continuar a ler aqui