29/05/2013

«Ministra desvaloriza relatório da Amnistia Internacional»

Quando uma ministra "dita" da Justiça se contenta e auto-justifica dizendo coisas destas, há que questionar que tipo de "Estado de Direito (?)" é este:  

«Não há nenhum país onde não existam atropelos à Justiça»

"Ouvem-se as almas, como se fossem facas, afiarem no escuro. Estão prontas. Bem sei, falam ainda entaramelado, não dizem o que sentem, mas já caminham segundo o interesse, o ódio e o sonho. As resmas de papeladas são inúteis, a lei todos os dias se reduz a zero. A nódoa alastra."
( Raul Brandão, in "Húmus", excerto)