20/12/2012

Racismo e preconceito - o excesso de zelo dos lacaios...

" Outros se cansaram, e vós vos aproveitais das suas fadigas."
S. João 4,39


Este pobre de espírito - o gerente -, está para o Santander Totta como o outro pobre de espírito - o primeiro ministro -, está para a troika (CE, BCE, FMI). A diferença estará no futuro que espera os lacaios pobres de espírito. O gerente da sucursal bancária servirá de bode expiatório exemplar por (possivelmente) prejudicar o banqueiro com o seu excesso de zelo. O primeiro ministro será recompensado pela troika e os banqueiros, pelos bons serviços prestados aos amos e senhores que representa, contra o povo que o elegeu e deveria representar. Uma questão de pesos e medidas. O gerente desrespeitou um cidadão com actitudes preconceituosas e racistas, o primeiro ministro atropela milhões de cidadãos todos os dias, e na base encontra-se o mesmo preconceito e o expoente máximo do racismo - o racismo contra os trabalhadores, contra os idosos, contra as crianças e a juventude, contra todos os que sirvam de carne de canhão para executar o mais terrível dos crimes - transformá-los em escravos dos poderosos...