02/12/2012

BPN e o financiamento das inocentes virgens ofendidas


Jorge Moreira da Silva,  vice-presidente do PSD, quer que João Semedo lhe tire as dúvidas sobre a possibilidade do BPN ter servido para financiar ilegalmente campanhas do seu partido. Jorge Moreira da Silva tem um problema com o significado das palavras e a sua interpretação - iliteracia  -, porque "haver fortes indícios de..." não é o mesmo que "acusar a...", na melhor das hipóteses serve para "constatar que...". Jorge Moreira da Silva fala ainda em "provas" e "comissões de inquérito", como se os cidadãos não soubessem antecipadamente os resultados de tão vulgares e ineficazes práticas, num país onde "não há corrupção", como destacou há uns meses uma ilustre e sobejamente conhecida procuradora, numa conferência para iluminar  "jotinhas", na universidade de verão - ou Lusófona? - do PSD. Eu não sei se de facto o excelentíssimo vice-presidente do partido de relvas tem mesmo dúvidas sobre o assunto, mas, supondo que sim, antes de exigir ao coordenador do BE que lhas solucione porque só deu voz áquilo que milhares de portugueses pensam mas não dizem, melhor seria se pusesse a questão aos destacados membros da sua família política, que se podem "ver e visionar" na fotografia acima publicada. Cada um à sua maneira - Cavaco, Dias Loureiro e Duarte Lima - sabe e pode responder mais sobre o BPN do que qualquer outra pessoa, e, como honestos PSDs, concerteza que partilharão com Jorge Moreira da Silva, os conhecimentos que não estão ao alcance de qualquer comissão de inquérito... Descansem, o Povo ainda  continua  sereno...