07/10/2012

Demagogia feita à maneira, é como queijo numa ratoeira...


Se não existissem indivíduos como o António José Seguro - demagogos e populistas -, o país não se encontraria no estado em que está. Portanto, o problema não é o número de deputados, o problema é a corrupção que existe, embora a cegueira de Cândida Almeida não lhe permita vislumbrá-la; o problema  é a incompetência dos que nos têm (des)governado, formados nas "universidades" das "jotinhas"; o problema é   a máfia instalada à volta deste centrão de poder - PS e PSD, com a colaboração dada umas vezes a uns, outras vezes a outros pelo CDS - ; o problema é, o facto de o "melhor povo do mundo" ainda não ter encontrado a maneira de se livrar dos piores governos do mundo... Mas, cada coisa a seu tempo - na Grécia, o PASOK, quer dizer: o PS lá do sítio, foi durante décadas o maior partido de poder. Como acontece por cá, foi também um dos grandes responsáveis pelo actual estado comatoso em que se encontra o país, troikista como o partido de Seguro, corrupto, etc. O PS grego ou o PASOK português ou vice-versa, são iguais: nos interesses, na ideologia, no oportunismo, no populismo e na demagogia. Na Grécia passaram de 1.ª força política eleitoral para 3.ª, e os últimos estudos colocam-no como 5.ª força política numas próximas eleições, quase à beira do desaparecimento. Quando por cá acontecer o mesmo, é bom sinal para o país, pois significará que está a livrar-se de um dos seus cancros mais letais.