22/04/2012

Viva a Argentina



O colonialismo liberal europeu mostra a sua face

É o cúmulo do absurdo que o Parlamento Europeu, que reúne representantes do povo, se preste a votar uma resolução contra a Argentina, em defesa dos interesses de uma multinacional. O mesmo parlamento que nada faz para denunciar as empresas do Velho Continente que, em nome da segurança jurídica, investiam seus capitais em países amordaçados por regimes assassinos que, ao mesmo tempo que ofereciam segurança jurídica aos investidores, jogavam seus povos no poço da repressão, da corrupção e da pobreza. O artigo é de Eduardo Febbro, direto de Paris.

Ler todo o artigo de Eduardo Febbro, traduzido por Libório Junior para Carta Maior aqui.

Ainda relacionado com o mesmo tema, o Inquietar aconselha a leitura de "Espanha, qual Espanha?", escrito pelo politólogo e sociólogo argentino  Atílio Boron, e que se encontra traduzido aqui no Diário Liberdade .