31/12/2011

Ano Novo à porta - 2012 feliz, só com muita luta. Bom Ano

A EDP desejou-lhe feliz ano novo...?

26/12/2011

"Para sair da crise, é preciso “romper com a troika” e obrigá-la a “renegociar a dívida”"


Quem o diz é um belga, professor universitário e politólogo, não consta que seja um "terrível esquerdista" nem que pense candidatar-se a primeiro ministro de Portugal e, tem uma enorme experiência a lidar com as falsas ajudas prestadas pelo FMI aos países em dificuldades. Chama-se Éric Toussaint e foi entrevistado pelo Público. Se queres deixar de ser "a cenoura devorada pelos coelhos" que ocupam o poder deste país, começa a pensar pela tua cabeça e, lê a entrevista aqui.

24/12/2011

Natal? - Quando um homem quiser



Tu que dormes a noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão
E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitros de lume
E sofres o natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão
Natal é em dezembro
Mas em maio pode ser
Natal é em setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da mulher
Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e combóios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão
E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão
Natal é em dezembro
Mas em maio pode ser
Natal é em setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da mulher

Poema de Ary dos Santos, música de Fernando Tordo

19/12/2011

"Carta aberta ao Sr. Primeiro Ministro"

"Mas hoje, senhor primeiro-ministro, hoje passa. Hoje faço 42 anos e tenho a dizer-lhe o seguinte, senhor primeiro-ministro: Tenho mais habilitações literárias que o senhor. Tenho mais experiência profissional que o senhor. Escrevo e falo português melhor do que o senhor. Falo inglês melhor que o senhor. Francês então nem se fale. Não falo alemão mas duvido que o senhor fale e também não vejo, sinceramente, a utilidade de saber tal língua. Em compensação falo castelhano melhor do que o senhor."
Texto completo aqui.

(Roubado ao "Entre as Brumas da Memória")

Recordar José Dias Coelho, assassinado pela PIDE em 19 de Dezembro de 1961

18/12/2011

E o prémio "Chico Esperto", vai para?... O maior mentiroso! Que é...? Passos Coelho!


O que dizia? O que diz? Pior de tudo: o que faz? Mente, mente, mente, e vai-te levando na cantiga... Quer dizer:  vai-te entrando na bolsa, para encher a barriga dos que um dia (mercados, troika, bancos, agiotas...) lhe hão-de garantir a choruda reforma, conseguida com as reformazinhas que nos rouba a todos, todos os dias...

Se lhe acontecer isto muitas vezes, talvez seja ele a emigrar - para bem do país...


Há Povo em Matosinhos. Há gente que não tem medo de mostrar a indignação e não se cala perante a injustiça. Há vidas que não se vergam perante um cretino que representa os interesses duma troika contra o seu próprio povo. Há vontades mais fortes do que os sacanas que nos querem vergar. É tempo de começarmos a pensar no futuro e, para isso, é urgente limpar o presente, começando pelo esterco que desgoverna a nação.
Quanto a emigrar, que emigre (mais) este génio de banda desenhada tragicómica, que atormenta o sono dos portugueses disfarçado de 1º ministro...

17/12/2011

Auditoria, SIM - porque não gosto que façam de mim parvo...

Os alemães que paguem o que devem - a crise...


É urgente que os gregos, os portugueses, os irlandeses, os italianos, os belgas, os espanhóis e todos os que são constantemente insultados e espoliados por esses glutões de salsichas e compulsivos bebedores de cerveja, exijam à imperatriz Angela Merkel que paguem o que devem: as dívidas do crime - contraídas com as duas guerras mundiais e, o dinheiro europeu aplicado na unificação da Alemanha depois da queda do muro de Berlin.  Nem mais um cêntimo para os porcos germânicos, ou nem o cozido à portuguesa se salva...

Banco central alemão compara países endividados a alcoólicos http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=525449


Cesária Évora, 27 de Agosto de 1941-17 de Dezembro de 2011


http://www.cesaria-evora.com/?lang=pt

04/12/2011

Ai!!! Portugal, Portugal...


Ai, Portugal, Portugal
De que é que tu estás à espera?
Tens um pé numa galera
E outro no fundo do mar
Ai, Portugal, Portugal
Enquanto ficares à espera
Ninguém te pode ajudar


... ... ... ...

Começou assim...


... e já vão aqui. Força, num país em que a chamada informação não passa dum produto de esgoto ao serviço dos interesses da classe dominante - os ricos -, através dos seus apêndices no poder, o centrão político PS/PSD/CDS-PP, qualquer meio e estratégia que alerte contra a corrupção e a injustiça, e que contribua para o despertar de um colectivo nacional anestesiado por décadas de "lavagem" ao cérebro praticada pelos meios de comunicação-lixo do sistema - TVs, Rádios, Jornais, etc. -, qualquer meio, dizia, será sempre bem vindo e salutar...

Cuidado - as imitações, às vezes não o são, ou são piores...

video

"Passos reconhece que nível de pobreza é muito elevado em Portugal"e o que é que ele faz? Assume políticas que aumentam muito mais essa pobreza.

"Primeiro-ministro assegura não ter medo de greves" - coisa que ainda é cedo para se ver... Por enquanto, sabe-se que medo só tem dos "super poderosos deuses dos mercados" e da sua sacerdotisa Angela Merkel... 


01/12/2011

Auditoria à Dívida - Precários Inflexíveis entrevistaram Éric Toussaint


Mais informação aqui.

Acordai!!!


Música: Fernando Lopes-Graça
Letra: José Gomes Ferreira

Acordai
acordai
homens que dormis
a embalar a dor
dos silêncios vis
vinde no clamor
das almas viris
arrancar a flor
que dorme na raíz

Acordai
acordai
raios e tufões
que dormis no ar
e nas multidões
vinde incendiar
de astros e canções
as pedras do mar
o mundo e os corações

Acordai
acendei
de almas e de sóis
este mar sem cais
nem luz de faróis
e acordai depois
das lutas finais
os nossos heróis
que dormem nos covais
Acordai!

Portugal, 1640 - ...


Os rapazes do tempo em que eu era rapaz, dormiam de socos e samarra, com um olho aberto e outro fechado à espera que o sol raiasse. Então, inventavam pátrias heróicas, construindo sonhos para vindouros e  melhores dias. Os quatro rapazes da minha rua  daquele tempo, transformavam-se em quarenta  gigantes de palmo e meio, empunhando espadas de madeira para derrotar  Vasconcelos de palha,  numa orgia de heroísmo volátil de fogo e fumo, onde se misturavam mosqueteiros com robins dos bosques na derradeira batalha do monte das mimosas, com paz garantida matando a sede na bica do chafariz. Hoje, os homens que foram os rapazes do tempo em que se construíam sonhos com um olho aberto e outro fechado à espera que o sol raiasse, esqueceram que algum dia tenham dormido de socos e samarra, de Vasconcelos juram nunca terem ouvido falar, e transformaram-se eles próprios nuns disneylândicos espantalhos disfarçados em Portas e Coelhos Seguros... Talvez chegue um dia, em que o tempo os honre com as distinções próprias dos bonecos de palha,  ardendo na ponta de novas e  renascidas espadas de madeira...